Registro de Museos Ibero-Americanos

A riqueza e pluralidade tipológica das instituições que formam o panorama dos museus nos países ibero-americanos constituíram um elemento chave na hora de traçar as bases do Registro/Registo de Museus Ibero-americanos. Esta variedade implicou na necessidade de estabelecer uma unificação de critérios que homogeneizasse os modelos de contorno e valorização para construir uma ferramenta verdadeira.

MARCO CONCEITUAL COMUM PARA A ELABORAÇÃO DO REGISTRO DE MUSEUS IBERO-AMERICANOS

A criação de um marco conceitual comum significou o primeiro passo para o início do Registro/Registo de Museus Ibero-americanos. Para isso, foi formado um grupo de trabalho com os membros do Comitê Assessor do OIM que, durante a reunião anual de 2013, celebrada em Toledo, entraram em consenso sobre os critérios, a terminologia e as diferentes categorias que deveriam definir e organizar os conteúdos do banco de dados, detalhando o tipo de cada instituição e os dados mínimos que este deveria conter. Foi decidida a inclusão de todas as instituições reconhecidas como museus pelas legislações de seus países.

FERRAMENTA DE INFORMÁTICA PARA O REGISTRO DE MUSEUS IBERO-AMERICANOS

Seguindo as pautas do marco conceitual do consenso do Comitê Assessor, foi trabalhado o projeto do banco de dados que abriga o Registro/Registo de Museus Ibero-americanos. Também servirá como padrão de referência para aqueles países que carecem deste tipo de aplicativo e pretendam adotar um modelo de sistematização técnica e teórica destas características.

Site do Registro/Registo de Museus Ibero-americanos
Site do Registro/Registo de Museus Ibero-americanos